No Mundo 

A nível mundial, a FAO - Food and Agriculture Organization - Organização das Nações Unidas para as Questões de Alimentação e Agricultura, realiza regularmente o levantamento e análise da situação em todas as zonas do globo no que respeita à segurança alimentar e nutrição. 

 

No último relatório, publicado em Julho de 2021, sobre “O Estado da Insegurança Alimentar e Nutrição no Mundo – SOFI 2021”, o qual inclui já dados relativos ao impacto da pandemia COVID-19, constata-se que o número de pessoas afectadas pela fome aumentou consideravelmente em 2020. A FAO calcula que em todo o mundo entre 720 e 811 milhões de pessoas passaram fome em 2020, ou seja, mais cerca de 118 milhões de pessoas do que em 2019.  O relatório reconhece que, mesmo ainda antes da pandemia, os objectivos de redução do número de pessoas afectadas pela fome já não estavam a ser cumpridos, e alerta para que, devido à pandemia, a situação se agravou significativamente

O relatório mostra também que o problema da má-nutrição em todas as suas formas continua a ser um desafio. Houve alguns progressos em relação ao sub-desenvolvimento infantil, ao baixo peso no nascimento e à alimentação exclusiva com leite materno, mas num ritmo que é ainda excessivamente lento. A obesidade infantil não apresentou melhorias significativas e a obesidade adulta está a aumentar em todas as regiões. 

O relatório complementa a avaliação da segurança alimentar e da nutrição com projeções do que poderá acontecer no mundo em 2030 se as tendências da última década se mantiverem inalteradas. O objectivo Fome Zero não será atingido em 2030. De acordo com a maior parte dos indicadores os objectivos relativos à nutrição global não serão alcançados, apesar de alguns progressos. O relatório acrescenta ainda que “é provável que a situação dos grupos mais vulneráveis da população no que respeita à segurança alimentar e à nutrição se deteriore ainda mais devido aos impactos sociais e na saúde da pandemia COVID-19”.

Numa outra dimensão, a da relação entre conflitos e guerras e a fome no mundo, assinale-se que ao Programa Alimentar Mundial, organização da ONU, foi atribuído o Prémio Nobel da Paz 2020 “pelos seus esforços de combate à fome, pela sua contribuição em melhorar as condições para a paz em zonas afectadas por conflitos e por ser uma força impulsionadora nos esforços para prevenir o uso da fome como arma de guerra e conflito”.

Subscreva a nossa newsletter

Se deseja receber informação actualizada sobre a Aliança Contra a Fome e Má-nutrição Portugal, por favor insira o seu email:

Subscrever Newsletter